Arquivo | novembro 2012

Flor de Lótus emerge para receber o sol

Durante um passeio pelas alamedas do Jardim Botânico de São Paulo, me deparei com uma imagem perfeita da natureza. Era a flor de Lótus. Única dentro da água. Fiquei admirada com tanta beleza e, principalmente, com a delicadeza da espécie.

Flor de Lótus – ou Lírio D’água – é muito significativa e considerada sagrada nos países do
Oriente, principalmente na Índia, Japão e Egito. A Nymphaea – em português, ‘Ninfeia’ – é um gênero botânico pertencente à família Nymphaeaceae , que inclui plantas aquáticas, com raízes estão na lama e lodo de lagoas e lagos.

Existem cerca de cem espécies de flores perfumadas e com cores variadas, em tonalidades de azul, verde, branco, amarelo e vermelho.

Curiosidade – Durante a noite, as pétalas da Flor de Lótus se fecham e ela mergulha. Antes de amanhecer, emerge e as pétalas voltam a abrir. Por causa desse ritual, os egípcios associavam a flor ao deus Ra (sol). Suas pétalas conseguem repelir microrganismos e poeiras, criando um movimento de ‘auto-limpeza’.

A água lodosa que acolhe a planta é associada ao apego e aos desejos carnais. A flor imaculada que desabrocha sobre a água em busca de luz é a promessa de pureza e elevação espiritual.

Na Ioga, a posição de Lótus (Padmásana) é a postura tradicional de meditação, onde a pessoa sentada entrelaça as pernas e ajeita as mãos sobre os joelhos. A flor representa sabedoria, conhecimento, pureza, amor e outros sentimentos ligados ao coração.

Curta Flores de Lulu no Facebook
Siga o @FloresdeLulu no Twitter
Mande críticas e sugestões para floresdelulu@gmail.com

A Salsa de Maria Eduarda

“Você já viu a Salsa que a Duda plantou na escola? Está muito grade e bonita”, diz com orgulho o advogado Paulo César Coelho, pai da pequena Maria Eduarda de Agostinho Coelho, de 4 anos. Aluna da Escola Jean Piaget, em Santos, litoral sul de São Paulo, ela está aprendendo desde muito pequena a importância de cultivar plantas e flores.

“Foi um presente do Dia das Mães”, explica a dentista Mariana dos Santos de Agostinho, mãe da menina. “Ela trouxe a muda e ajudou a cuidar todos os dias. Acho ótimo, porque ela já entendeu e necessidade de cultivar, dar carinho, regar, ver se a planta está bem. O resultado é visível na planta, mas também na alegria dela ao mostrar a Salsa bonita como está”.

 

Claro que conseguir fazer a pequena Duda parar e contar a história foi impossível. Correndo e pulando sem parar, ela foi explicando aos poucos como as professoras ensinam a preparar a terra, colocar a muda (de várias plantas), cultivar todos os dias, regar, aproveitar o sol, a chuva, e prestar atenção nas cores das folhas e das flores.

Salsa – É uma das ervas mais conhecidas e versáteis da culinária. A Salsa tem ainda propriedades medicinais que estimulam o apetite, ajudam na digestão, além de ser indicada como diurético. A planta desenvolve-se com exposição solar ou sombra parcial  e pode crescer de 15 a 25 cm. A rega deve ser realizada regularmente. Suas folhas são lisas ou encaracoladas, dependendo da variedade e ela pode ser colhida fresca durante o ano inteiro.

Curta Flores de Lulu no Facebook
Siga o @FloresdeLulu no Twitter
Mande críticas e sugestões para floresdelulu@gmail.com

Dicas para manter as rosas vivas e bonitas

Você adora a beleza das rosas e gosta de enfeitar sua casa com elas, mas sempre se pergunta como mantê-las bonitas por mais tempo? Eis algumas dicas para prolongar a vida dessas flores.

A primeira providência, após escolher onde suas rosas vão ficar, é retirar todas as folhas
que estejam dentro da água. “Esse procedimento impede a proliferação de bactérias”, explica o engenheiro agrônomo Gustavo Rosa Vieira, da Fazenda Tropical Flores, em Itapeva/MG, que faz parte do Grupo Reijers .

Outra medida fundamental é utilizar vasos e recipientes sempre limpos, preferencialmente de vidro, para conseguirmos observar o nível da água, que também precisa estar limpa. “Para que a flor permaneça mais tempo viçosa, podemos colocar água sanitária, que tem função antibactericida e pode ser facilmente encontrada em qualquer supermercado. O ideal é usar 3ml – ou uma colher de café – para cada litro de água. Assim, não precisamos trocar a água diariamente”, diz o engenheiro.

Mais uma providência importante é cortar as hastes diagonalmente. Atenção: o instrumento de corte precisa estar bem afiado para que o corte não danifique o caule da flor.

Importante:
– Nunca deixe a flor exposta diretamente ao sol e ao vento. Mantenha em local arejado
– A rosa deve ter uma vez e meia a altura do vaso
– A água deve ser trocada todos os dias, caso não haja conservante floral ou água sanitária
– Use sempre vasos ou recipientes limpos

Curta Flores de Lulu no Facebook
Siga o @FloresdeLulu no Twitter
Mande críticas e sugestões para floresdelulu@gmail.com

Cuidados com as plantas que podem intoxicar o seu animal de estimação

Se você gosta de plantas e animais, é bom ter cuidado. Independentemente do tamanho dos bichos ou da sua casa, saiba que gatos, cães, porquinhos-da-índia, coelhos, hamsters e outros ‘pets’ adoram mastigar praticamente qualquer coisa e a intoxicação dos mascotes por plantas é bem mais comum do que se imagina. “Os animais são muito inteligentes e curiosos, estão sempre à procura de novidades”, explica o médico veterinário Felipe dos Santos de Agostinho. Por isso, é bom manter perto deles somente as plantinhas que não oferecem nenhum perigo à saúde.

“Coelhos adoram trigo e aveia, que são muito nutritivos e saudáveis. Gramíneas e brotos são as preferências de cães e gatos. O porquinho-da-índia gosta muito de trigo e de alface” afirma o especialista.

Outra boa escolha é o quebra-pedra, muito utilizado em chá, recomendado aos animais que sofrem de problemas renais. E se a sua cadelinha apresentar gravidez psicológica, a dica é chá de salsa, que ajuda a secar o leite.

“Muitas vezes, eles ingerem as plantas e os donos nem percebem. Caso isso ocorra, lave bem a boca do seu ‘amigo’, não deixe ele comer mais nada e leve-o imediatamente ao veterinário”, alerta Felipe Agostinho.

Veja abaixo uma lista de plantas e flores que podem intoxicar seu mascote:
– Azaléia (Rhododendron spp)
– Bico de papagaio (Euphorbia pulcherrima)
– Comigo Ninguém Pode (Dieffenbachia picta)
– Copo de Leite (Zantedeschia aethiopica)
– Costela de Adão (Monstera sp)
– Espada de São Jorge (Sansevieria zeylanica)
– Hortênsia (Hydrangea macrophyla)
– Mamona (Ricinus comunis)

Curta Flores de Lulu no Facebook
Siga o @FloresdeLulu no Twitter
Mande críticas e sugestões para floresdelulu@gmail.com