Arquivo | fevereiro 2012

Plante um Girassol para a Páscoa

Fama, sucesso, sorte e alegria. Estas são algumas dádivas associadas ao Girassol (Helianthus annuus), que recebe este nome porque sua flor acompanha a trajetória do sol, do nascente ao poente. Aliás, é assim que ele sobrevive: perseguindo a luz solar.

O que muitos não sabem é que o Girassol também é um dos símbolos da Páscoa, isso porque, na cultura cristã, os homens devem se voltar ao ‘Sol-Cristo’ para garantir luz e felicidade.

Então, que tal cultivar girassóis em casa e ter uma linda mesa de Páscoa?

Vou explicar passo a passo como deve ser o plantio.

Você vai precisar de um vaso de tamanho médio, terra, pedras de qualquer tipo ou pedaços de cerâmica, saco plástico e, claro, as sementes de girassol. Primeiro coloque as pedras no fundo do vaso (elas ajudam a drenar o excesso de água), depois cubra com a terra. Faça dois buracos profundos, coloque uma semente em cada buraco e complete com mais terra. Regue e cubra com plástico para abafar e criar o efeito estufa. Atenção, o girassol cresce bastante. Por isso, faça somente dois buracos e coloque apenas uma semente em cada.

As sementes começam a germinar após a segunda ou terceira semanas e vão surgir as primeiras folhinhas. Neste momento, você deve remover o saco plástico. É importante verificar qual semente cresceu mais forte e retirar a mais fraca.

A partir deste estágio, regue a muda com pouca água, mais de uma vez por dia. Tome cuidado, porque você deve manter a terra molhada, mas não pode afogar a planta. Preste atenção à drenagem.

Encontre um local onde haja sol e mantenha o vaso lá durante algumas horas.

As flores devem se abrir entre a sétima e a décima semanas.

Neste ano, o domingo de Páscoa cai no dia 8 de abril. Se você começar hoje o plantio do girassol, terá uma mesa linda.

Anúncios

Ah! Como são belas as Quaresmeiras

Tenho certeza que você já se encantou com uma Quaresmeira.

São aquelas árvores ao longo da Rodovia dos Imigrantes, que liga a cidade de São Paulo ao litoral do Estado.

A espécie, com nome científico Tibouchina mutabilis e Tibouchina sellowiana, é característica da encosta úmida da Serra do Mar e chega a medir 12 metros de altura e vive cerca de 70 anos.

Que a planta é bonita, ninguém duvida.

Mas nunca me dei conta do motivo do nome Quaresmeira. E você?

É simples. A floração da Quaresmeira fica mais intensa quando se aproxima a Quaresma, período do calendário católico que começa na quarta-feira de cinzas e vai até o domingo de Páscoa.

É muito utilizada no ambiente urbano, principalmente para paisagismo, por causa das flores e também porque não tem raízes agressivas, permitindo o plantio em diversos espaços. Além disso, por ser uma planta baixa, não interfere na fiação elétrica, o que a torna adequada para vias públicas. Dependendo da espécie as flores podem ser das tonalidades roxa, rosa e lilás.

Outro dia, passando por uma rua da cidade de Santos, dei de cara com uma quaresmeira linda de se ver (essa aí da foto). Bem que todas as vias poderiam ter árvores assim, que embelezam e alegram ainda mais o lugar onde vivemos. Não é mesmo?

O plantio da Quaresmeira pode ser isolado em calçadas, em pequenos bosques ou grandes parques públicos.

Seu crescimento é rápido e a germinação pode ser feita com sementes.

Ah! Como são belas as Quaresmeiras

Tenho certeza que você já se encantou com uma Quaresmeira.

São aquelas árvores ao longo da Rodovia dos Imigrantes, que liga a cidade de São Paulo ao litoral do Estado.

A espécie, com nome científico Tibouchina mutabilis e Tibouchina sellowiana, é característica da encosta úmida da Serra do Mar e chega a medir 12 metros de altura e vive cerca de 70 anos.

Que a planta é bonita, ninguém duvida.

Mas nunca me dei conta do motivo do nome Quaresmeira. E você?

É simples. A floração da Quaresmeira fica mais intensa quando se aproxima a Quaresma, período do calendário católico que começa na quarta-feira de cinzas e vai até o domingo de Páscoa.

É muito utilizada no ambiente urbano, principalmente para paisagismo, por causa das flores e também porque não tem raízes agressivas, permitindo o plantio em diversos espaços. Além disso, por ser uma planta baixa, não interfere na fiação elétrica, o que a torna adequada para vias públicas. Dependendo da espécie as flores podem ser das tonalidades roxa, rosa e lilás.

Outro dia, passando por uma rua da cidade de Santos, dei de cara com uma quaresmeira linda de se ver (essa aí da foto). Bem que todas as vias poderiam ter árvores assim, que embelezam e alegram ainda mais o lugar onde vivemos. Não é mesmo?

O plantio da Quaresmeira pode ser isolado em calçadas, em pequenos bosques ou grandes parques públicos.

Seu crescimento é rápido e a germinação pode ser feita com sementes.

Pois é, o Carnaval chegou

Para você que, assim como eu, optou por ficar em casa nesses quatro dias de ‘folia’, que tal dar uma arrumadinha no jardim, nos vasinhos de plantas ou até mesmo fazer um lindo arranjo de flores para deixar o ambiente mais alegre?

Quem já precisou cavocar a terra, não tinha uma pá de jardinagem e acabou usando uma colher?

Então, vamos começar pelas ferramentas necessárias para mexer no jardim e nos vasinhos. Cada apetrecho tem sua funcionalidade.

Para o plantio são necessárias duas pazinhas, uma estreita para perfurar a terra e uma mais larga para preparar as misturas (fertilizantes e adubos). Também precisamos de um rastelinho, objeto que se parece com um pente, utilizado para eliminar ervas que sugam os nutrientes das plantas, mais conhecidas como daninhas (veja a foto lá embaixo).

Para afofar a terra e permitir que as raízes recebam oxigênio, água e fertilizantes, é necessário o garfo, utilizado especialmente em jardinagem.

A irrigação deve ser feita com um regador adequado. Caso seu jardim seja grande, você pode usar a mangueira. Na época do verão, quando as plantas necessitam de mais cuidados, o ideal é que a rega seja feita todos os dias.

Se suas plantinhas estão fraquinhas, é sinal que necessitam de poda. Ela pode ser feita com uma tesoura comum para eliminar folhas mortas, secas ou deterioradas.

Essas são as dicas para o Carnaval!

Bom feriado e até a próxima 🙂

Este é o rastelinho (Foto: Gardena/Divulgação)

500 visitas

'Flores de Lulu' agradece aos 500 acessos

Em pouco mais de um mês, o ‘Flores de Lulu’ recebeu 500 visitas.

Para mim é uma grande felicidade saber que tantos, assim como eu, têm interesse pela natureza e pelas belezas que ela nos proporciona.

Em breve, vou postar mais curiosidades, cuidados e dicas para cultivar plantas e flores.

Muito obrigada!

Projeto Moonflower e a preservação da Amazônia

Defender a presevação da Amazônia em pleno século 21 não é exatamente uma novidade.
Faz tempo que todos nós sabemos da importância para o planeta dos 5.500.000 km² da
floresta.

O que muda tudo neste novo milênio (nem tão novo assim) são as ferranentas
disponíveis para difundir o conceito e ampliar a consciência.

Claro que existem muitas explicações pouco claras sobre as intenções de alguns
países no que diz respeito à Amazônia e isso já renderia uma discussão específica,
o que vai ficar para uma próxima oportunidade.

Voltando ao século 21, um blog que nasceu para falar sobre flores e plantas tem o
dever de abrir espaço para um projeto que usa todas as mídias para reforçar a
necessidade da luta contra a destruição da Amazônia.

Falo aqui do Moonflower, criado pelo jornalista Ricardo Mucci, que foi inspirado no trabalho de uma artista plástica botânica britânica – Margaret Mee – que defende a Floresta Amazônica desde muito antes de isso ser considerado necessário, apesar de sempre ter sido.

Vá até www.moonflower.com.br, assista ao vídeo e conheça os detalhes do projeto.

Compartilhe a ideia e ajude a dinfundir.