Arquivo | janeiro 2012

Vamos aproveitar o feriado?

Que delícia! É feriado.

Amanhã, dia 25 de janeiro, São Paulo comemora seu 458° aniversário.

Na quinta-feira, dia 26, é a cidade de Santos que completa 466 anos.

O que fazer para se divertir e também descansar?

Selecionei para vocês algumas dicas no litoral e na capital paulista.

O Jardim Botânico de São Paulo, na zona sul da cidade, tem 360 mil m² e estará aberto à visitação pública. É uma ótima opção. O parque apresenta aos visitantes e admiradores uma extensa variedade de flores. Um espetáculo de cores, aromas e ar puro. Entre as atrações, destaco as estufas, o Jardim dos Sentidos, o Orquidário, mas há muito mais. Acredite, vale a visita!

Jardim Botânico de São Paulo – Av. Miguel Stéfano, 3031, Água Funda

Outra dica é o Parque Villa-Lobos, em Alto dos Pinheiros, na zona oeste de São Paulo. Em uma área de 732 mil m² o visitante encontra ciclovias, quadras poliesportivas e playground. Quem passa pelo Circuito das Árvores tem a oportunidade de andar muito perto dos pássaros. A passarela elevada, construída com madeira de reflorestamento, tem 3,5 metros de altura e 120 metros de extensão. As espécies de árvores e aves são identificadas ao longo do caminho, com acesso para portadores de mobilidade reduzida. As belezas das orquídeas também podem ser contempladas no Villa-Lobos, no recém- inaugurado Orquidário Ruth Cardoso, uma homenagem à antropóloga e ex-primeira-dama do Brasil.

Parque Villa-Lobos – Av. Professor Fonseca Rodrigues, 2001, Alto de Pinheiros 

No Parque do Ibirapuera, o Pavilhão Japonês foi inspirado nos tradicionais conceitos orientais e reúne variadas plantas e flores típicas. O Viveiro Manequinho Lopes – destinado ao cultivo de mudas para plantio nas áreas públicas de São Paulo – também é uma excelente escolha.

Parque do Ibirapuera – Av. Pedro Alvares Cabral, s/n°

Em Santos, existe a Feira de Orquídeas. A beleza dessas flores poderá ser admirada de 25 a 29 de janeiro, das 8h às 18h, no Jardim Botânico, na zona noroeste da cidade. Mudas e flores são vendidas. E tem ainda o ‘S.O.S. Orquídeas’ para esclarecer dúvidas sobre o cultivo.

Jardim Botânico Chico Mendes – Rua João Fracarolli, s/n°, Bom Retiro

Aproveite! E bom feriado.

Os jardins e a dengue

Bromélias podem acumular água das chuvas (imagem: http://www.bromelia.org.br)

Você sabia que algumas plantas que cultivamos em nossos jardins acumulam água da chuva?

Pois é! As Bromélias e a Espada de São Jorge são exemplos. É importante ficarmos atentas. Elas podem se transformar em criadouros de mosquito.

Todos já sabem, mas não custa repetir. A dengue é transmitida pelo Aedes Aegypti. Os sintomas muitas vezes se confundem com o de uma simples gripe. A pessoa infectada apresenta febre alta, dor-de-cabeça e muscular, além de manchas avermelhadas na pele.

Como admiradores de plantas e flores, temos a obrigação de colaborar para a prevenção dessa doença tão grave, eliminando os criadouros em nossas casas.

Por isso, a melhor forma é adotar hábitos simples para afastar o perigo.

Revisem sempre os jardins externos.

Elimine a água acumulada nas plantas. Elas podem se transformar em criadouros.

Coloque areia ou vire ao contrário o prato dos vasos.

Recipientes vazios devem ficar de boca para baixo e protegidos da chuva.

Mantenham sempre limpos os pratinhos aparadores.

Ação conjunta – A coordenadora do Programa Municipal de Controle da Dengue da Prefeitura de São Paulo, Bronislawa de Castro, nos lembra as equipes de prevenção à dengue precisam da ajuda da população. O números de casos está diminuindo. Entre janeiro e dezembro de 2010, foram 5866, contra 4161 no mesmo período de 2011.

Em Santos, no litoral paulista, a batalha contra o mosquito é grande. Agentes de controle vão diariamente às ruas para esclarecer aos munícipes os perigos da doença.

Iraty Nunes Lima, chefe do Departamento de Vigilância em Saúde da Prefeitura de Santos, destaca que ‘o trabalho fez cair em 98,5% o número de casos no período de um ano. Em 2010 tivemos 8021 ocorrências e, no ano passado, registramos 120 pessoas infectadas’.

Precisamos continuar olhando nossos jardins e vasos, recebendo os agentes da dengue e ter consciência de que a doença é muito grave e pode matar.

O recado está dado!

Até a próxima.

Como Cuidar de Begônias

Begônias são muitos sensíveis.

Originárias da América Tropical, não gostam de vento e preferem clima quente (entre 20° e 28°).

Se você pretende plantar Begônia num canteiro é necessário preparar o local com uma parte de areia e terra e outra de húmus ou esterco.

Caso você tenha a planta em vasos fique atenta ao crescimento.

Se estiverem em recipientes pequenos elas não respiram, pois suas raízes se entrelaçam e impedem a passagem de nutrientes e água. Nestes casos, o ideal é transferi-las para vasos maiores.

Curiosidade: Elas não toleram as chuvas de verão, pois ficam meladas.

Recomendações: Procure comprar Begônias sempre com alguns botões florais fechados;

Regue a cada quatro dias, para manter a terra úmida;

Não deixe água no pratinho e não molhe as folhas e flores

Begônias são sensíveis

Canteiros de flores

Que tal dar um colorido ao seu ambiente?

A dica hoje é um canteiro de Beijo-Pintado.

Conhecidas cientificamente por Impatiens Hawkeri e originário da África Tropical, elas pertencem ao mesmo gênero do Beijo-Turco e do Beijo-de-Frade.

As flores são grandes e caracterizadas por cores vibrantes, como o vermelho, violeta, branco, além do amarelo. Os tons pastéis também são destaque entre as flores.

O Beijo-Pintado se adapta ao plantio em canteiros e apresenta um efeito lindo em vasos decorativos e jardineiras. O colorido das flores cai muito bem em cestas suspensas.

Indicadas para iniciantes exige pouca manutenção, como adubamento periódico, afofamento da terra, além do replantio anual, pois com o tempo elas vão perdendo a beleza.

O ideal é cultivá-la sob o sol pleno ou meia sombra, com solo fértil e enriquecido com matéria orgânica e regas frequentes. São intolerantes a ventos fortes e períodos de seca. Multiplica-se por sementes.

Canteiro de Beijo-pintado. Opção para sua casa

Muitas flores

Lembram quando contei que afogava Violetas?

Pois é. Aprendi a cuidar delas e, olha só o resultado.

Modéstia a parte estão lindas.

Minhas lindas violetinhas

 

Plantas para apartamentos

Se você você curte plantas que ficam penduradas, são várias as espécies. As samambaias, Renda Portuguesa (esta eu tenho em casa), são alguns exemplos.

Outra que também é para ambientes internos é o Chifre-de-veado, que tem este nome por causa do formato das folhas.

Caso vocês prefiram as plantas em vasos colocados no chão as dicas são: Palmeiras, Ficus, Lírio da Paz, estas não necessitam de sol, e são super fáceis de cuidar.

Renda Portuguesa é fácil de cuidar e não necessita de sol. A luz ambiente é suficiente